17 de abr de 2013

ESTRANHOS.


Latejam tormentos de dias chuvosos, ponteiros giram além, num dia que parece se fazer em 40 horas. E eu troco algumas coisas de lugar enquanto espero o próximo passo do moço que não sabe ler sinais. Que me escreveu canções em versos sem vida, depois tornou-se estrangeiro nas fronteiras do nosso limite. Eu busco os teus olhos sempre fugitivos e me dissolvo em abraços escorregadios. Não sei onde abandonei o rumo, quando me desviei buscando proteção. Nada que eu possa inventar. Nossa paisagem tem de mudar. Mas algumas coisas já não cabem mais.
Apenas não me peça tantas desculpas.
                               Conclusão de um dia pra toda uma vida:
                                 Sentimento é sempre indefinição.

5 comentários:

  1. Tuas palavras mexeram comigo Dé, que lindo.
    Realmente quando se trata de sentimentos, a gente pouco consegue ter uma definição exata, do que é e o que sentimos.

    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  2. De fato o teu melhor texto.
    Profundo em cada vírgula.

    "Canções em versos sem vida"
    Af!!

    ResponderExcluir
  3. Texto muito bonito.
    Boa noite. "_"

    ResponderExcluir
  4. "...depois tornou-se strangeiro nas fronteiras do nosso limite"

    Muito bom!

    Sentimento é mesmo isso.

    Indefinição é parte do DNA...

    bjos

    ResponderExcluir

À você, um sorriso capaz de derreter o mais frio dos corações.