21 de ago de 2013

LUA EM ÁRIES.


Cicatriz remoída
Em pó e esquecimento vivida
Da paz removida
E mais,
E  ainda
Ar!
Mas, ainda há
Dias, dú(vidas) e pérfidos deuses
Que se transluzem numa reza tangencial
Em meio a mística e música.
Num tempo em que minha garganta só canta em versos tristes.

O tempo da poesia é ontem.


Ilustração: Michael Shapcott

3 comentários:

  1. Na tristeza há reflexão, de onde nascem novos dias.Lindo seu poema, parabéns.

    ResponderExcluir
  2. "O tempo da poesia é ontem"

    Posso pensar primeiro? rsrsrs

    Fiquei confuso...

    É ontem, mesmo que seja amanhã?

    Talvez. Talvez.

    bjos

    ResponderExcluir
  3. Praticamente entendi...

    ResponderExcluir

À você, um sorriso capaz de derreter o mais frio dos corações.