21 de jan de 2014



Não abraçar
O abstrato
Quando não abarcar
Minhas abrangências.

2 comentários:

  1. Oi Déborah, puxaaaaaa, sua casa de paredes novas ficou lindíssima. Vitalidade, boas energias e muita poesia linda que é o que você sabe desabrochar de melhor.

    E quanto ao abraço...
    Bem, também aguardo mergulhos profundos assim.
    Aguardo. Mas urgentes!

    beijo na alma,
    Sam.

    ResponderExcluir
  2. déborah, amo poemas certeiros, diretos e profundos. :)

    ResponderExcluir

À você, um sorriso capaz de derreter o mais frio dos corações.